Em Qual Idioma?

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Pesquisar...

.

23 fevereiro 2010

Neo - Deus, Neo - Sapiens














        Cada dia que passa, vejo que a raça humana, transforme-se em uma raça de vampiros, alimentando-se do sangue dos seus iguais, caminhando em uma marcha sanguinária,  formando um exército hediondo, hasteando por onde passa, a bandeira do poder, gritando Guerra! Morte! Sangue! Semeando a bestialidade. 
Nomeiam guerras como santas...”Guerras Santas”...Ou então dão-lhes nomes esperançosos, como “Liberdade”, e,  ofertam-nas ao "Deus" de suas convicções...E sob essa santidade, crianças são despedaçadas por mísseis assinados por outras crianças, como um presente. Crianças essas, que são jogadas em valas, algumas ainda com um sopro de vida em seus corpos dilacerados. Sob essa bandeira "divina" os capturados são humilhados; vencidos são execrados, torturados, sem que, nem ao menos, sejam respeitados, os tratados, convenções e direitos internacionais, de guerra e cidadania. É sob essa bandeira que mulheres são estupradas, tendo os seus corpos aviltados pela brutalidade, pela indignidade, e em sádico frenesi, são fotografadas, enquanto suas lágrimas correm dos seus rostos crispados pela dor e pela vergonha. Sob essa bandeira o justo é calado, por ter a humanidade, de ir em defesa da verdade;  sendo expulso da sua pátria, do seu lar,  pelos da sua própria etnia. É sob essa mesma bandeira, que são desfraldados a discriminação e o preconceito; a limpeza étnico-religiosa,  de forma dissimulada e hipócrita...
Torna-se então  primordial, observar a raça, a cor da pele, a religião, do que observar o que está no coração do homem? Pergunto-me se outrora um tal Adolf Hitler, cria nesse Deus...me parece que sim. Seria muita ironia de minha parte, pensar que a nomenclatura é mais relevante que a essência?
Pelo que percebo, na minha infinita ignorância, o substantivo que nomeia essa entidade divina é assaz importante, qual será a correta? Deus,  Allah,  Adonai,  Jeová,  Olorum,  ou,  impronunciável? Ai!  Que dilema ,  como dirigir-me  ao divino sem cometer a gafe de chamá-lo por um nome equivocado? Mas,  querem saber o que eu acho? Que esse Deus "tá nem aí" para como vamos chamá-lo, até porque, já o destituímos do cargo de divindade absoluta, e empossamos um Neo-deus, aliás, esse deus recém empossado, foi aluno de Hades, teve Ares como seu tutor, e traz consigo milênios e milênios de animalidade maquiavélica em seu portfólium. ..
E, sob a égide desse Neo-deus,  semeamos o ódio e o sentimento de vingança, ao invés do amor e esperança. Espalhamos dor e miséria, ao invés do bem e da fartura. Exterminamos a beleza e a simplicidade. Distorcemos a arte, a ciência, a cultura. Cuspimos na dignidade e honradez. Esmagamos a pureza e a inocência. Todo o colorido com o qual, o Universo nos favoreceu, cobre-se agora de uma única cor, a cor do sangue, sanque este que se espalha pela terra, marcando nossos passos, e fazendo apodrecer nossas almas. Só espero que esse belicoso Neo-deus, perdoe-me por ter uma família tão grande, repleta de muçulmanos, xintoístas, judeus, budistas, cristãos (alguns não tão ortodoxos). Que seja benevolente comigo, por ter uma gama quase infinita de etnias na minha árvore genealógica, brancos, negros, amarelos, ameríndios...
Que esse Deus  favoreça-me com a sua indulgência, por não odiar a raça humana,  por propagar a tolerância,  e não me alimentar de sangue!




Khalit Sabanur

0 Comentários:

Postar um comentário