Em Qual Idioma?

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Pesquisar...

.

28 junho 2011

Professores...Ancoradouros Eternos





 Choi,Sung-Bong...










 
 
 
 
 

 
   um pequeno-grande-guerreiro que aos 22 anos diz: “quando eu era jovem”. Um sobrevivente que pisou pela primeira vez em uma sala de aula, no ensino médio, após dedicar-se, lutar com todas as suas forças, pela conquista do seu diploma do ensino fundamental, através do supletivo. Enfim,  é incontestável  a determinação desse jovem...
Mas há algo, que tocou o âmago, a essência do meu espírito...em determinado momento, quando inquirido sobre, ter estudado música, a resposta dele foi:  “Eu teria aulas com um Mestre, se tivesse chance!”. Essa frase calou fundo...
Provavelmente, a maioria deduza que, o que me tocou foi a “necessidade”  intrínseca; a falta de recursos inerente ao jovem Choi, declarada na frase. Não!
Não foi o “público e notório” que sacudiu minha alma, mas a reverência que esse jovem - tão maltratado pela vida – faz ao sonhado Mestre. Mestre esse que ele nunca teve, mas sabe da grandiosa relevância deste para seu futuro, para o futuro dos seus sonhos; para seu crescimento e aprimoramento, independentemente do seu talento nato.
   Choi, dá ao termo Mestre, a devida magnitude; nas entrelinhas, clama e proclama ao mundo, que nenhum de nós é “alguém”, sem a presença dos Mestres em nossas vidas.
Sem Mestres não há crescimento, aprimoramento, realização plena...
Esse pequeno-grande-guerreiro, fez-me sentir vergonha!  Vergonha de ver o nosso governo, pisar na Educação e nos Mestres como se insetos nocivos fossem. Senti-me envergonhada de saber, estampadas em jornais do Brasil e do mundo, notícias de professores ameaçados, maltratados, espancados, agredidos física e moralmente, por alunos criados na cartilha do “sou di menor, meu velho é chapa quente”...e pais detentores  da filosofia  de “passar a mão na cabeça” da “pobre criança”...
Quando não, vejo a casta política e politiqueira, que na ausência de respaldo de caráter, cita Sun Tzu para justificar a sua total incompetência, desconhecendo, inclusive, que o talento desse grande estrategista, oriundo foi, da forja disciplinar de alguns Mestres; Mestres esses, que por Sun Tzu sempre foram honrados.
Triste, lamentável ver, que instaurou-se no Brasil a treva do “não-saber”. Pais alimentando filhos monstros, governantes corruptos corrompendo a Educação, reles administradores  fazendo citações errôneas, equivocadas, tentando encobrir sua busca pelo poder e a bestialidade do massacre aos educadores e Educação, inclusive, com salários indignos equiparando-os aos prisioneiros das galés.

O que há de futuro, quando é apagada a luz da cultura?

O que será de um Brasil, lançado ao cárcere trevoso da ignorância?

Qual o destino de um povo apartado do saber?
   
  Tive uma gigantesca e poderosa âncora no oceano da minha vida, que foi meu pai, mas muitos foram os ancoradouros, nos quais fiz-me segura, forte, faminta de saber.
Esses ancoradouros foram ao longo do navegar, meus professores, uns mestres, outro shidoshi, outrossim técnico, mas...todos Mestres; todos guardados em minhas lembranças, tatuados eternamente em minhas palavras, atitudes, decisões...
Um dia, alguém disse: Voce deveria ser professora! Minha resposta foi imediata, “Não!...Tenho a força, mas falta-me a divindade para ensinar.”
Meus Mestres  levaram-me  ao Olimpo, desceram comigo ao Érebo, fizeram-me navegar por “mares nunca d’antes navegados”, forjaram-me guarda dos Shoguns, guiaram minhas mãos com a pena, elevaram-me ao Cosmos para ouvir estrelas, ofereceram-me o mais valioso dos bens...a Liberdade!

 Oxalá, venha o dia, em que o povo brasileiro entenda , assim como o jovem Choi sente, o quão aniquiladora é a ausência de um professor, de um MESTRE!


Khalit Sabanur

Ler Todo o Artigo... ►

20 junho 2011

Alquimia












"Música que acalma minh'alma
  Música que liberta meu ser
  Dá-me tua benção e teu amanhecer
  Faz-me a reza e o terço
  Faz-te minha estrada e meu berço

  Música que desperta meus sentidos
  Música que sepulta minha dor
  Dá-me teu curar e teu torpor
  Faz-me a nostalgia e o cio
  Faz-te meu agasalho e meu calafrio

  Música...
 
 Abençoada criação de divina alquimia
  Eterna pauta do que escrevo em poesia."




 Khalit Sabanur
Ler Todo o Artigo... ►

08 junho 2011

Em Prol da Dignidade!

Abaixo-assinado 

-DIGNIDADE AOS BOMBEIROS CARIOCAS- 

CLIQUE NA IMAGEM!





Ler Todo o Artigo... ►

Na arena do Coliseum, antes Cristãos...Hoje, Bombeiros!





 Pão e Circo!!

Será o Sr.  Governador, descendente dos Césares??
















.
Ler Todo o Artigo... ►

Ao Sr Governador







      Aprendi com meus pais o valor indispensável do respeito, da gratidão e da justiça...
Visto isso, pergunto ao Sr. Governador, qual o seu entendimento  no que se refere aos valores citados por mim?
Ao que me parece, entendimento deficiente, haja visto a sua declaração em relação aos Bombeiros; declaração essa  - diga-se de passagem - de uma infelicidade tamanha...
Esses homens, Sr. Governador, não são vândalos ou marginais, antes, esses homens lutam por justiça, respeito, dignidade. No meu parco entendimento, o Sr. Governador, deveria purificar o seu espírito e o seu coração, antes de tratar esses homens com tanto desrespeito e indignidade; usar de palavras seletas para dirigir-se aos heróicos e valorosos  profissionais chamados Bombeiros.
O que ao seu ver Sr.Governador, faz destes homens vândalos?
A derrubada de um portão?
O grito desesperado por justiça?
É isso que faz deles vândalos?
Pois saiba Sr. Governador, que um portão e um grito não valem a honra dos Bombeiros
Eu e o povo brasileiro, derrubaríamos mil portões pela glória desses homens ...
Homens esses que carregamos no coração como anjos, enviados celestes embora mortais; anjos sem asas, recobertos de fuligem, de lama, de sangue, em luta pelas nossas vidas e de nossos filhos e entes queridos. Homens que  - ao inverso da nata da classe política, que suga nossas esperanças, saúde e valores materiais – arriscam e entregam a própria vida em prol do próximo e o reconhecimento dado pelo governo, é um salário ínfimo, popularmente dizendo, um salário “de fome”.
Esses homens não possuem veículos com valores acima de 60 mil reais, não multiplicam seus bens vinte vezes em 4 anos, não exercitam o nepotismo, não dão ao povo “tapinha nas costas” e “santinhos” em tempos eleitoreiros; esses homens só sabem SALVAR VIDAS!
Exatamente isso Sr. Governador...eles não são encontrados em coquetéis, mesas redondas, enfiados em ternos italianos e gravatas de seda...mas sim em soterramentos, naufrágios, incêndios, acidentes automobilísticos, nos mares e rios, enfrentando e vencendo correntezas...salvando vidas.
Será por esse motivo a alcunha de “vândalos”?
O que esses “vândalos” – segundo o Sr. Governador – querem, é viver dignamente, com um salário justo, querem condições de protegerem seus filhos como protegem os do próximo...
O que faria o Sr. Governador em prol de um filho seu?
Teria a coragem de gritar e derrubar portões?...Ou o futuro de um filho seu não vale tanto?
E o senhor, Sr. Governador, ao inverso de ofendê-los e desmerecê-los, camuflado sob a “lei militar”, deveria sim, lutar por eles como se seu patrimônio pessoal eles fossem,  o  que na realidade eles são. Um patrimônio único, incomensurável...
O tratamento que por hora é dado a esses homens, é no mínimo indigno e asqueroso...Vergonhoso!!!!
De minha parte, posso garantir-lhe Sr. Governador, que qualquer cidadão  do povo brasileiro, veria como privilégio, ser filho, cônjuge, pai ou mãe de um  desses Bombeiros chamados pelo senhor, de vândalos, porque estes homens, esses Bombeiros , nos enchem de orgulho, são nossos Eternos Heróis...
Heróis, como nunca a massa dos políticos brasileiros chegará a ser um dia...pois a maioria destes – salvo raras exceções -, cobrem o Brasil de vergonha.


Assaz infeliz a sua atitude e comentário Sr. Governador.


Que Deus dê VIDA LONGA AOS BOMBEIROS!!!


E apiede-se do povo Brasileiro, salvando-nos da casta política!!!



Khalit Sabanur
Ler Todo o Artigo... ►